quinta-feira, 13 de setembro de 2018

CLUBE QUE REVELOU RONALDO LUTA PARA SOBREVIVER E SONHA COM AJUDA DO CRAQUE


Estádio do São Cristóvão está interditado para jogos oficiais por conta da falta de estrutura — Foto: Gustavo Garcia

Campeão carioca de 1926, tradicional São Cristóvão batalha para fugir da queda na Série B2 do Rio, pede socorro ao Fenômeno e tenta não fechar as portas no futebol profissional: "O risco existe"

O São Cristóvão não é um clube qualquer. E nunca será. É o futebol brasileiro na raiz, o campeão carioca de 1926 e um baú repleto de histórias.

"A dor fica na mente da gente, porque vimos esse clube grande. E o São Cristóvão é grande. A marca São Cristóvão é muito grande", diz Renato Campos, diretor e apaixonado pelo clube.

O tempo causou marcas ao longo dos 119 anos de existência, machucou a estrutura de quem prometia ser gigante no início do século passado, mas de jeito algum apagará a tradição do lugar que já foi a casa de Carlos Alberto Parreira e Leônidas da Silva, por exemplo.

Nem mesmo o letreiro envelhecido, desgastado pelo tempo, na fachada do estádio da Rua Figueira de Melo fará com que se esqueçam de onde surgiu um dos maiores de todos os tempos.

- O Ronaldo foi um cara que saiu daqui para o mundo. Um cara diferenciado. Tive o prazer de ver que ele começou aqui e ver onde chegou. Isso é gratificante. Isso não tem dinheiro que compre. É a história, e a história não se apaga - conta Renato, gerente administrativo e o funcionário mais antigo do clube.

Mas aquele São Cristóvão que orgulha-se dos feitos e das glórias do passado hoje vive uma incerteza sobre o futuro. Como será o amanhã?

Crises financeiras e más administrações levaram o São Cri-Cri à terceira divisão do Rio em 2017. A duas rodadas do fim da competição, agora briga para evitar uma segunda queda consecutiva e escapar do fundo do poço do futebol estadual - está a três pontos da zona de rebaixamento.

Com a escassez de recursos, sobrevive no limite e paga literalmente o preço do passado - soma hoje aproximadamente 28 dívidas trabalhistas, segunda a direção. E o pior de tudo: periga deixar o futebol profissional em 2019.

- O risco existe. Se não conseguirmos patrocinador para o ano que vem tocar o futebol, isso existe. Há um risco de parar com o futebol. Mas essa é a última das hipóteses que a gente pensa - diz o presidente da Assembleia Geral e diretor de futebol, João Machado.

Sem patrocinadores, o São Cristóvão vive basicamente de recursos próprios, além de doações e inúmeras permutas. Aluga o espaço de três outdoors, além do seu campo de grama sintética, o ginásio e a sede náutica. Conta, também, com a mensalidade de cerca de 300 sócios.

No entanto, não consegue sequer lucrar com o aluguel do estacionamento do Estádio Ronaldo Nazário para a Prefeitura do Rio - as verbas foram antecipadas pela antiga gestão e uma nova quantia só entrará nos cofres a partir de janeiro de 2019, de acordo com a atual diretoria.

A direção calcula um orçamento mensal de R$ 70 mil mensais para tocar o futebol profissional, mas, segundo João Machado, o clube só tem conseguido arrecadar 50% desse valor (cerca de R$ 35 mil). O que não é o suficiente para manter as contas em dia.

- O que podemos falar é que pode parar o futebol. Há um consenso no conselho de que, se parar com o futebol, o clube se toca com a sede náutica, se toca com os aluguéis, permutas, e o clube fica maravilhoso. Mas você perde a essência. O que é o São Cristóvão? O que é Figueira de Melo? Aqui se respira futebol - conta João Machado, que se aposentou da carreira de bancário e se dedica ao clube desde o início do ano.

A dificuldade é tanta que praticamente todos os jogadores do elenco profissional do São Cristóvão recebem um salário mínimo e possuem um trabalho à parte. Há motoristas de aplicativo de viagens e comerciantes, por exemplo.

A salvação?

Na luta para sobreviver, o São Cristóvão agora estuda alternativas para não fechar as portas do futebol profissional em 2019 e sonha, quem sabe, com a ajuda de Ronaldo, que recentemente comprou o Valladolid, da Espanha, por cerca de R$ 140 milhões.

- Se for só a imagem dele já nos ajuda, nos traz patrocinador. É só usar a imagem do Ronaldo. Tinha um projeto, não sei se é verdade, que o Ronald, filho dele, queria fazer um outdoor aqui dele com várias camisas por onde ele passou, como São Cristóvão, PSV, Barcelona, Real Madrid... Não sei porque não foi para frente. Tudo pode ser feito, mas tem que ser conversado. Mas acredito que a vida dele hoje é na Espanha - afirma João Machado.

Segundo o cartola, as portas estão e sempre estarão abertas ao Fenômeno para qualquer tipo de ajuda: desde uma simples visita até a sede na Figueira de Melo ou, de repente, uma parceria para a gestão do clube.

- Estamos de portas abertas. Esperamos ele aqui. Se tiver uma parceria de qualquer sentido... O São Cristóvão hoje até depende do Ronaldo. O Ronaldo hoje é grande, e o São Cristóvão está "pequenininho". Se quiser ser o gestor, trazer o marketing dele para cá... Se quiser fazer um novo clube aqui no Brasil, estamos aqui para fazer novos "Ronaldos".

Funcionário mais antigo em atividade no São Cristóvão, o diretor Renato Campos acompanhou os primeiros passos de Ronaldo no clube e foi, inclusive, o responsável por criar a frase "Aqui nasceu o Fenômeno", que fica no muro interno do Estádio Ronaldo Nazário, fundado em 1916 e considerado o mais antigo do Rio de Janeiro.

Estádio que, aliás, foi rebatizado em homenagem ao ex-atacante em 2013, mas que sequer pode receber jogos devido à falta dos laudos do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária - atualmente, o clube manda suas partidas na Rua Bariri, do Olaria, graças a uma permuta feita pela diretoria do São Cristóvão, que, em troca, permite treinos da base do rival na sua sede náutica.

Arquibancadas vazias não refletem a paixão pelo torcedor do São Cristóvão — Foto: Gustavo Garcia

            São Cristóvão Campeão carioca de 1926

Parreira nos tempos de São Cristóvão; ele iniciou a carreira como prepador físico no clube — Foto: Gustavo Garcia


Renato Campos encontrou Ronaldo pela última vez em São Cristóvão — Foto: Gustavo Garcia


Clube se orgulha da conquista do Campeonato Carioca de 1926 — Foto: Gustavo Garcia


Estádio do São Cristóvão está interditado para jogos oficiais por conta da falta de estrutura — Foto: Gustavo Garcia

Fonte: G1


segunda-feira, 16 de julho de 2018

Cardoso Moreira contrata o jogador Jessé para disputar a Série C do Estadual



O Cardoso Moreira anunciou um reforço de peso para a Série C do Campeonato Estadual. Trata-se do meia Jessé, de 27 anos, que na última temporada defendeu o Itaboraí. O jogador tem passagens por Paduano, Sampaio Corrêa e Campos e foi anunciado por meio da rede social do clube.

Sem atuar profissionalmente na temporada, Jessé disputou a Super Copa Noroeste no primeiro semestre defendendo o Laje do Muriaé. Terminou como destaque e artilheiro, marcando sete gols, empatado com Léo Rocha, ex-America, que atuou por Macuco.

De volta às competições profissionais após breve período de ausência, o Cardoso estreia na Quartona dia 5 de agosto, um domingo, contra o Campo Grande, fora de casa. O Tricolor da Beira-Rio está no Grupo C, com Canto do Rio, Arturzinho e CAAC Brasil


Folha de Italva

EM FINAL COM SEIS GOLS, FRANÇA VENCE A CROÁCIA E GARANTE O BI



Os franceses voltam ao topo do mundo. Em um decisão com gol contra e uso do VAR inéditos em finais de Copa do Mundo, além de invasão de gramado por um grupo radical russo, a França derrotou a Croácia por 4 a 2, neste domingo, no Estádio Olímpico Lujniki, em Moscou, e conquistou o título mundial de futebol pela segunda vez na história. Mandzukic (contra), Griezmann, Pogba e Mbappé fizeram os gols da equipe azul, enquanto Perisic e Madzukic, este se aproveitando de uma falha bizarra do goleiro e capitão Lloris, descontaram para a Croácia.

SEIS GOLS NA DECISÃO

Desde a Copa de 1958, que terminou 5 a 2 para o Brasil em cima da Suécia, que uma final de Copa não tinha tantos gols em 90 minutos. Embora em 1966 a Inglaterra tenha vencido a Alemanha pelo mesmo placar de 4 a 2, dois gols ingleses saíram na prorrogação. O resultado iguala as finais de 1930 (Uruguai 4 x 2 Argentina) e 1938 (Itália 4 x 2 Hungria).

CAMPEÃO COMO JOGADOR E TÉCNICO

Com este título, o francês Didier Deschamps se igualou a Mário Jorge Lobo Zagallo e Franz Beckenbauer como campeões tanto como atletas e como treinadores. O brasileiro foi campeão como jogador em 1958 e 1962, e como treinador emm 1970. O alemão carregou a taça em 1974, como jogador, e em 1990, como técnico.

PRESIDENTES TORCEDORES

Nos camarotes do Lujniki, uma dupla chamou a atenção dos torcedores. O presidente da França, Emmanuel Macron, e a presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic, se manisfestaram a cada lance. Gianni Infantino e Vladimir Putin, mandatários da Fifa e da Rússia, respectivamente, foram mais comedidos.

INVASÃO DE CAMPO

Mesmo com todo o rigor da segurança russa, houve uma invasão de campo aos sete minutos do segundo tempo. Pelo menos duas mulheres e um homem entraram correndo durante um contra-ataque da Croácia e foram duramente retirados do gramado pelos policiais. O grupo de punk rock feminista russo Pussy Riot assumiu a autoria nas redes sociais.

GOOOOOOOL DA CROÁCIA!

Varane recua a bola para Lloris, que, sozinho, segura a bola e tenta driblar Mandzukic. O croata chega para a dividida e toma a bola, que vai direto para a linha de fundo.

BRASIL NA FINAL

A grande surpresa da cerimônia de abertura nem foi a presença de Ronaldinho Gaúcho, que foi anunciada pela Fifa antes da decisão. Mas a maneira como ele apareceu, tocando percussão e acompanhando a cantora russa Aida Garifullina na tradicional canção local "Kalinka".

PRIMEIRO TEMPO

A Croácia até começou melhor, tomando conta das ações do jogo, com duas boas chegadas de Perisic, sempre tendo o zagueiro Umtiti na cola. Mas aos 17 minutos, a França apareceu. Griezmann trombou com a marcação na entrada da área e caiu pedindo falta: o árbitro argentino Nestor Pitana marcou. Na cobrança, o próprio Griezmann lançou na área, mas Pogba não alcançou a bola. Mandzukic acabou desviando direto no ângulo de Subasic, fazendo o primeiro gol contra em finais de Copas.

IVAN E O GOLAÇO DE EMPATE

O gol não abalou os croatas, e se era necessário um gol de impacto para mostrar força, isso aconteceu aos 27. Modric cruzou para a área na ponta direita, e Vrsaljko escorou para o meio. Mandzukic brigou no alto com Pogba, e Rebic também desviou. Vida pega a sobra e escorou para Ivan Perisic, que limpou Kanté com o pé direito e soltou uma bomba com pé esquerdo. A bola ainda desviou em Varane antes de ir ao fundo das redes.

PRIMEIRO VAR EM FINAL

Se nas semifinais, o árbitro de vídeo não apareceu, ele foi decisivo pela primeira vez em uma decisão de Copa. Aos 33, em escanteio cobrado por Griezmann no primeiro poste, Matuidi tentou desviar para o gol, mas Perisic chegou para mandar para corner. A bola tocou na mão do jogador, e os franceses reclamam pedindo pênalti. Após longa consulta ao VAR, Nestor Pitana entendeu que houve intenção do croata e marcou pênalti. Griezmann bateu certeiro no canto esquerdo de Subasic, que caiu para a direita, fazendo 2 a 1.

LLORIS MOSTRANDO SERVIÇO...

O goleiro e capitão francês Hugo Lloris pouco apareceu na etapa inicial, mas logo nos primeiros minutos do segudno tempo, trabalhou bastante. Primeiro em chute cruzado de Perisic, onde fez ótima defesa de braço esquerdo. Pouco depois, em lançamento longo de Brozovic para Perisic, o camisa 1 francês teve que se antecipar e sair do gol como um líbero para evitar o pior.

POGBA E MBAPPÉ: VIROU PASSEIO?

O acúmulo de três prorrogações seguidas parece ter surtido efeito na metade do segundo tempo. Tanto que a França conseguiu dois gols em seis minutos. Aos 13, Mbappé foi à linha de fundo e cruzou para Griezmann, que segurou a bola e rolou para Pogba. O volante tentou de direita, mas pegou o rebote de esquerda e marcou o terceiro. E aos 19, Hernández fez bela jogada pela esquerda e tocou no meio para Mbappé marcar o quarto. Ele se iguala a Pelé e é o segundo adolescente a marcar numa final. Parecia que viria goleada...

LLORIS E O VACILO HISTÓRICO

O capitão francês Hugo Lloris voltou a aparecer, mas negativamente, aos 23. Em um simples recuo de Varane, ele sozinho dominou a bola e tentou driblar Mandzukic. O croata chegou firme na dividida e mandou direto para o gol, botando a Croácia viva na decisão e mantendo a emoção até o fim.(GloboEsporte)

domingo, 15 de julho de 2018

INHAME: POR QUE O ALIMENTO É ALIADO DAS MULHERES






                                   Revista Saúde inhame


No Norte e no Nordeste do nosso país, o inhame faz parte do cardápio diário. Por lá, esse tubérculo está presente até no café da manhã. Mas deveria ser item obrigatório na dieta de todo brasileiro, especialmente das mulheres, e em qualquer idade. Só para listar alguns benefícios: ameniza cólicas menstruais e outros sintomas da TPM, reforça as defesas do organismo e estimula a libido. O inhame ainda tem ação anti-inflamatória e, por isso, deixa o corpo menos suscetível a acumular líquido e toxinas. Isso significa tirar da frente a gordura extra acumulada na cintura.

Mais fertilidade

Não só isso. “Acredita-se que o consumo regular de inhame estimule a produção de mais de um óvulo por ciclo reprodutivo“, informam Pedro Accioly de Sá e José Lopes Filho no livro Inhame –O Nordeste Fértil (Ed. Ufal ­- Universidade Federal de Alagoas). Civilizações antigas, como os maias e os astecas, pareciam já saber disso. Eles incentivavam as mulheres a incluir o tubérculo na alimentação para que se tornassem mais férteis.

Hoje, os estudos científicos comprovam: “O poder do inhame em aumentar a fertilidade vem do fito-hormônio diosgenina, que, no organismo, auxilia na síntese de hormônios sexuais femininos”, explica a nutricionista Rosângela Augusto Pires, do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim (Cejam).

Menos TPM

Mas o que mais chama atenção dos especialistas é a capacidade de o tubérculo equilibrar os níveis de progesterona. E, com isso, amenizar os sintomas da TPM (cólica, irritação, ansiedade) e da menopausa (ondas de calor, secura vaginal), além de reduzir o risco de perda óssea.

O poder anti-inflamatório do inhame também vem daí: a progesterona impede que hormônios favoráveis ao acúmulo de toxinas – e, consequentemente, à inflamação das células e do organismo em geral – entrem em ação.

A dose certa

Quanto consumir para obter os benefícios? “Uma porção, no mínimo três vezes por semana”, recomenda Rosângela. Mas, por ser fonte de carboidrato, deve substituir o pão no café da manhã ou o arroz no almoço ou jantar. Você também pode experimentar o creme de inhame com espinafre (veja a receita aqui) – sugerido pela nutricionista.

Fique tranquila em relação à balança: “Diferentemente da batata, o inhame tem índice glicêmico baixo e, por isso, oferece um risco 50% menor de elevar o açúcar no sangue”, afirma Rosângela. Ou seja, o alimento evita picos de insulinae, consequentemente, um menor risco de engordar.

Rico em betacaroteno, vitaminas complexo B, cálcio e potássio, o inhame ainda auxilia na saúde dos ossos e na manutenção dos tecidos, além de aumentar as nossas defesas.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

COM QUEDA DO BRASIL, COPA 2018 TERÁ FINAL INÉDITA



Só em 1930 Brasil, Alemanha e Itália não ficaram entre os quatro

A Copa do Mundo de 2018, na Rússia, terá uma final inédita. Com a eliminação do Brasil para a Bélgica, não há mais possibilidade de uma decisão repetida no maior torneio de seleções do planeta, que tem ainda quatro "não-campeões" na disputa.

A única possibilidade de final que já ocorreu era Brasil e Suécia, que decidiram a edição de 1958, a primeira vencida pela seleção. Independentemente de quem vença os confrontos daqui em diante, a decisão da Copa de 2018 será inédita.

Além de França e Bélgica, que farão uma das semifinais, seguem na briga Rússia, Croácia, Suécia e Inglaterra, que definem o outro confronto da próxima fase neste sábado (7). Dessas seis, apenas França (1998) e Inglaterra (1966) já foram campeãs mundiais.

Também é a primeira vez desde 1930 que Brasil, Itália ou Alemanha, donos de 13 títulos, não ficam entre os quatro primeiros colocados. Já a última decisão inédita ocorreu em 2010, entre Holanda e Espanha. (ANSA)

domingo, 3 de junho de 2018

Botafogo mostra força e derrota o Vasco em São Januário

Na reedição da final do Campeonato Carioca, o Botafogo levou novamente a melhor sobre o Vasco, desta vez por 2 a 1, com gols de Kieza e Igor Rabello no primeiro tempo, em São Januário, neste sábado. Andrey descontou na segunda etapa. Com 12 pontos em nove partidas, o Alvinegro conquistou a primeira vitória como visitante no Brasileirão. Agora, volta a jogar quarta-feira, contra o Ceará, no Nilton Santos, enquanto o Cruzmaltino, que tem 11 pontos e um jogo a menos, terá pela frente o Cruzeiro, no mesmo dia, no Mineirão.


Botafogo e Vasco se encontraram em São Januário quase três meses após a decisão do Carioca, vencida pelo Alvinegro nos pênaltis. Mas agora o cenário era outro: os dois times são os piores do Rio na tabela e buscam a afirmação no Brasileiro, com a nona rodada em andamento. A torcida vascaína protestou ao fim do jogo em São Januário.

Coube a Kieza abrir o placar para o Botafogo: logo aos três minutos, Jean foi ao fundo e cruzou para o atacante alvinegro completar para o gol.

O técnico Alberto Valentim teve que mexer no time bem no início do jogo, depois que Marcos Vinícius sentiu uma lesão e deu lugar a Rodrigo Pimpão, aos 13.

A torcida do Vasco começou a ficar impaciente com Fabrício e passou a pedir a entrada de Ramon. E o Botafogo ampliou antes mesmo do intervalo: aos 35, Igor Rabello cabeceou para o gol, após cobrança de falta de Leo Valencia da direita. No fim do primeiro tempo, Kieza ainda chegou com perigo numa jogada individual, mas foi desarmado ao tentar o último drible.

Na volta do intervalo, Ramon ocupou a vaga de Fabrício na lateral esquerda. O Vasco voltou melhor e levou perigo com apenas seis minutos, com Yago Pikachu, mas Jefferson espalmou. Até que Andrey arriscou de longe, Jefferson não conseguiu fazer a defesa no lance e o Vasco descontou, aos 7, com um golaço.

O Botafogo voltou a assustar com uma bomba de longe de Marcelo, que havia entrado no lugar de Jean. Kieza também teve a chance de fazer o terceiro gol do Alvinegro, mas parou em grande defesa de Fernando Miguel, que substitui o uruguaio Martín Silva durante o período da Copa do Mundo. Aos 39, Luiz Fernando também chegou com perigo, mas o goleiro vascaíno defendeu. Vitória que dá alívio ao Botafogo e aumenta a preocupação no Vasco.

Zé Ricardo pede demissão do Vasco após derrota

Após a derrota para Botafogo em São Januário, neste sábado, por 2 a 1, pelo Brasileirão, o técnico Zé Ricardo pediu demissão e não comanda mais o Vasco. O Diretor Executivo de Futebol Paulo Pelaipe comunicou à imprensa o pedido de demissão do técnico. Ele trabalhou no Vasco por dez meses e o dirigente fez questão de enaltecer o profissional.

"Eu venho aqui informar aos senhores que o técnico Zé Ricardo acaba de pedir demissão do seu cargo. Nós tentamos reverter a situação porque nunca foi o nosso pensamento a saída do profissional. Mas ele se manteve firme nessa posição. Quero agradecer ao trabalho dele e de toda comissão técnica. Agora, vamos sentar com o Newton Drummond Gerente de Futebol e o Presidente Alexandre Campello e buscarmos um nome no mercado. O Valdir Bigode seguirá interinamente à frente da equipe", afirmou Pelaipe.
Nos 50 jogos que esteve no comando do Vasco, Zé Ricardo somou 22 vitórias, 13 empates e 15 derrotas, com um aproveitamento de 52,7%.

Ex-treinador do Flamengo, Zé Ricardo começou o seu trabalho como comandante do Vasco no dia 25 de agosto do ano passado. O treinador teve sucesso ao fazer o time evoluir no Campeonato Brasileiro e conquistar uma vaga na Copa Libertadores. Porém, na competição continental o time foi muito mal na fase de grupos e terminou em terceiro lugar de sua chave, ganhando como consolo uma vaga na Copa Sul-Americana. (O Dia)

Felipe Vizeu marca e Flamengo derrota o Corinthians no Maracanã

O Flamengo lutou muito e conseguiu uma suada vitória contra o Corinthians num Maracanã lotado na tarde deste domingo. Jogando contra um adversário muito fechado e com um gramado pesado, o Rubro-Negro venceu por 1 a 0 com um gol de Felipe Vizeu, que entrou no segundo tempo no lugar de Henrique Dourado. O time é mais líder do que nunca do Brasileirão com 20 pontos.


O Flamengo começou com tudo o primeiro tempo e tentou de qualquer maneira evitar que o Timão ficasse com a posse de bola. Apesar de rondar muito a área dos paulistas, os cariocas não conseguiram produzir muito e foram pouco efetivos ao tentar o gol do goleiro Valter.

Se o primeiro tempo foi com poucas chances de gol, a segunda etapa estava ainda pior. Os dois times lutavam muito pela posse de bola, mas o gramado molhado impedia o placar de sair do zero. Só que o talento do elenco rubro-negro falou mais alto aos 35 minutos. Num contra-ataque, Diego deu passe para Paquetá, que chutou para grande defesa de Valter. No rebote, Felipe Vizeu chutou livre para abrir o placar no Maracanã. Vale lembrar que Vizeu entrou no lugar de Henrique Dourado sete minutos antes.

O Flamengo volta a campo na quinta-feira à noite para um clássico carioca com o Fluminense. A partida será realizada no estádio Mané Garrincha, em Brasília. As informações são do O Dia.