quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Todos os eleitos envolvidos no "Chequinho" estão cassados em Campos dos Goytacazes - RJ

Como já havia ocorrido com os outros nove eleitos envolvidos no esquema do Cheque Cidadão, o juiz Eron Simas cassou o mandato de Kellinho (PR) e Thiago Ferrugem (PR). A sentença foi divulgada nesta quinta-feira (19/01). Assim como os outros, Kellinho e Ferrugem também estão inelegíveis por oito anos e terão os votos anulados. A sentença em primeira instância cabe recurso. Diferente de Kellinho, que não chegou a ser diplomado, Thiago Ferrugem foi diplomado em dezembro e tomou posse em primeiro de janeiro.

O “escandaloso esquema” ficou conhecido com a deflagração da “Operação Chequinho” pelo MPE e Polícia Federal. Ao todo 11 vereadores eleitos foram arrolados em Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes), cujas audiências ocorreram em novembro último.  

Os eleitos afastados por sentença judicial são: Jorge Rangel, Roberto Pinto, Ozéias Martins, Magal, Miguelito, Linda Mara e Cecília Ribeiro, Thiago Ferrugem, Kellinho, Vinícius Madureira e Thiago Virgílio. 

A anulação dos votos desses eleitos vai mudar completamente o cenário da Câmara Municipal. A retotalização dos votos ainda não tem prazo para acontecer.   
Por meio de nota oficial, o vereador Thiago Ferrugem disse que "Estou com a consciência muito tranquila. Fui eleito pela vontade popular. Decisão judicial tem que ser cumprida, mas vivemos em um Estado Democrático de Direito, por isto, vou recorrer desta decisão que considero frágil, injusta e que não corresponde com a realidade. Recorro no cargo como vereador até a última instância com a certeza de que a justiça será reestabelecida e continuarei trabalhando para fazer de Campos uma cidade cada vez melhor para se viver. Quero agradecer a todos pelas manifestações de apoio e carinho!" 

OPERAÇÃO CHEQUINHO
A Promotoria de Justiça junto à 76ª Zona Eleitoral distribuiu, no dia 17 de setembro ações contra 37 candidatos a vereador em Campos. Todos fazem parte da coligação que apoiava a candidatura à sucessão do atual governo, tendo alguns deles ocupado cargos em comissão no poder executivo municipal, incluindo ex-secretários municipais. Dias depois, outros dois candidatos foram denunciados, elevando o número de investigados para 39.
O Ministério Público Eleitoral obteve diversos documentos que comprovam que os candidatos envolvidos no esquema tinham acesso a quantidades variadas, de acordo com sua influência política no grupo, de Cartões do Cheque Cidadão entregues pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social para distribuição em seu reduto eleitoral, entre os eleitores que se comprometessem a, em troca, favorecê-los com o voto. 
 

 Fonte Ururau

Governo do Estado eleva nível de vigilância contra febre amarela em 14 municípios do Norte e Noroeste Fluminense


A Secretaria de Estado de Saúde publica nesta quarta-feira (18/01) nota técnica elevando o nível de vigilância a pacientes com sintomas característicos da febre amarela nos 14 municípios das regiões Norte e Noroeste Fluminense que fazem divisa com Minas Gerais e Espírito Santo.

Também foi solicitado ao Ministério da Saúde um total de 250 mil doses da vacina contra a doença, que serão distribuídas pela SES às prefeituras dessas cidades, para criar uma região de bloqueio contra o vírus da doença. A vacinação será realizada obedecendo aos critérios do Ministério da Saúde. E numa ação integrada com os estados vizinhos, a Secretaria vai disponibilizar 400 mil seringas de vacinação para o Governo do Estado do Espírito Santo.

A SES alerta que esta é uma medida preventiva e que não foi registrado nenhum caso de febre amarela no Estado em 2016 e 2017. No momento, quem vive nos outros municípios do Estado não precisa ser imunizado – a não ser que tenha que viajar para áreas com transmissão comprovada da doença. Essas pessoas devem procurar o posto de vacinação mais próximo com pelo menos dez dias de antecedência da viagem.

A medida definida pela nota técnica será aplicada nos municípios de Santo Antônio de Pádua, Miracema, Laje do Muriaé, Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Bom Jesus do Itabapoana, São Francisco de Itabapoana, Cantagalo, Carmo, Sapucaia, Comendador Levy Gasparian e na área norte de Campos dos Goytacazes.

O que é a febre amarela – A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda transmitida por mosquitos. A contaminação pode ocorrer em áreas silvestres, onde o vírus circula em primatas não humanos, transmitido por vetores silvestres, podendo atingir o homem acidentalmente. Também pode ser transmitida em áreas urbanas, pelo mosquito Aedes aegypti. Vale ressaltar que o vírus da febre amarela não é transmitido de pessoa para pessoa, apenas pela picada de mosquitos infectados.

Os sinais e sintomas mais comuns da doença são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que duram, em média, três dias. Nas formas mais graves da doença, podem ocorrer icterícia (olhos e pele amarelados), insuficiências hepática e renal, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

Ascom

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Programação de shows em Sao Joao da Barra - RJ tem início no sábado


A Prefeitura de São João da Barra confirmou, na manhã desta quarta-feira (18/01), a programação de shows para janeiro e fevereiro na cidade. Todos os shows acontecerão no Balneário de Atafona.

Os eventos serão realizados em parceria entre a prefeitura e a iniciativa privada. O primeiro show acontece no próximo sábado, o grupo Imaginasamba é que vai abrir a programação de shows de 2017. Confira a programação completa:  

 Janeiro
21 – Imaginasamba 
22 – Banda Jamz 

28 – Arlindo Cruz 
29 – Celebrare 

Fevereiro
04/02 – Grupo Pixote 
05/02 – Preta Gil 
11/02 – Grupo Clareou 
12/02 – Melanina Carioca 
18/02 – Dilsinho 
19/02 – Thiago Martins 


 Fonte Ururau

Eleições para diretores de escolas municipais em Campos dos Goytacazes-RJ


Nesta quarta-feira (18), foi realizada a primeira reunião do Grupo de Trabalho criado pela secretaria de Educação para tratar do processo de eleição dos diretores de escolas municipais de Campos. O projeto de lei apresentado na Câmara Municipal pelo prefeito Rafael Diniz, na época vereador, servirá de referência para o processo.

O secretário municipal de Educação, Brand Arenari, destacou que a finalização do processo somente ocorrerá após diálogo.
— Vamos escutar o corpo e a comunidade escolar, bem como entidades representativas da categoria, como o Sepe (Sindicato dos Professores), por exemplo — disse Brand que ressaltou ainda que uma das possibilidades é a da aplicação de provas aos pretensos candidatos com questões básicas de direção escolar, onde desempenho indicará se estão aptos a concorrer ao cargo.
Segundo a subsecretária-geral, Luciana Eccard, estão sendo avaliados processos seletivos aplicados em outros municípios, como Macaé que utilizou o método da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) .
— Estamos também solicitando à Câmara o projeto de lei apresentado pelo Rafael (Diniz), quando ele era vereador, e vamos usar como indicador nesse processo. Temos também que definir critérios e métodos, para então montarmos o calendário — disse.
Participaram ainda da reunião a subsecretária de Convênios e Projetos, Joana Campinho; subsecretário pedagógico, Rafael Damasceno; gerente escolar, Frederico Cherene; chefe de gabinete, Roberta Barcellos e o assessor jurídico, Diogo Tonelli.
Campos 24 hs


Mais 2 vereadores são cassados e ficam inelegíveis em Campos




Agora são total 09 Vereadores Cassado em Campos dos Goytacazes - RJ
Mais dois vereadores eleitos envolvidos no esquema do Cheque Cidadão foram cassados nesta quarta-feira (18). São eles: Thiago Virgílio (PTC) e Vinicius Madureira (PRP). A condenação é do juiz Eron Simas. Além da cassação, ambos estão inelegíveis por oito anos, além de terem seus votos anulados.
A principal acusação foi de fraude no programa Cheque Cidadão para compra de votos na última eleição municipal.
Todos os condenados
Nesta terça-feira (17), mais duas vereadoras eleitas envolvidas no caso Cheque Cidadão foram cassadas após o juiz Eron Simas proferir as sentenças. São elas: Cecília Ribeiro Gomes(PTdoB) e Linda Mara da SilvaPTC). Com a decisão, elas também ficam inelegíveis por oito anos e têm seus votos anulados. Há possibilidade de retotalização dos votos e novo quociente eleitoral. Com isso, pode ocorrer a alteração da atual composição da Câmara.
Na segunda, os vereadores Jorge Magal (PSD) e Miguelito (PSL) também foram cassados. Além da cassação, o magistrado julgou procedente a representação do Ministério Público Eleitoral (MPE) e decretou a inelegibilidade dos dois vereadores pelo prazo de oito anos.
O juiz ainda cassou o diploma e anulou todos os votos atribuídos aos vereadores na última eleição. A decisão é em primeira instância e cabe recurso. Na última sexta-feira (13), os vereadores Roberto Pinto (PTC), Jorge Rangel (PTB) e Ozéias (PSDB), também foram cassados.

Campos 24 hs

PREFEITA DE ITALVA REÚNE SECRETÁRIOS E PEDE ECONOMIA

A prefeita de Italva Margareth do Joelson convocou seu secretariado esta semana para pedir economia. Na reunião, a prefeita pediu o empenho de sua equipe em economizar de todas as formas possíveis.  Segundo afirmou o Secretário de Governo Joelson Soares, o novo governo encontrou a prefeitura em um caos financeiro. “São dívidas com o servidor, fornecedores, fundo de previdência entre outras. A maneira mais imediata de conseguir sanar tudo é a contenção de gastos, até nas pequenas coisas”, afirmou.

A orientação é economizar com energia, telefone, água e combustível. Aproveitar ao máximo a luz natural e apagar as lâmpadas. Usar condicionador de ar de forma equilibrada, desligando-os em dias mais frescos. O governo também está revendo as quantidades de linhas telefônicas fixas e se de fato todas são necessárias. Ligações deverão ser exclusivamente a serviço do setor. Viagens deverão ser mais bem aproveitadas, devendo os servidores acumular demandas para resolveram mais pendências em uma única saída e desta forma economizar com combustível. Por hora, qualquer abastecimento está sendo autorizado pelo Gabinete da Prefeita, que montou um controle rigoroso para não haver desperdícios. Gastos com oficinas, lavagem de veículos e peças também serão controlados para uma melhor avaliação da real necessidade.

Segundo Margareth, tem secretaria que está lavando o próprio carro e assim economizando com lavador. “Não posso reclamar da minha equipe. Todos estão colaborando muito. Só conseguiremos colocar as finanças da prefeitura em dia se soubermos trabalhar junto e com o mesmo propósito”, disse. Decom-PMI

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Vereadoras Linda Mara e Cecília cassadas e inelegíveis por oito anos em Campos dos Goytacazes-RJ


As vereadoras eleitas Cecília Ribeiro Gomes e Linda Mara da Silva também foram cassadas pela Justiça Eleitoral. Acusadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de participação em um esquema de distribuição irregular do Programa Cheque Cidadão para compra de votos no pleito de 2016, elas estão inelegíveis por oito anos e terão os votos anulados, assim como outros cinco paramentar, cujas sentenças foram proferidas pelo juiz Eron Simas dos Santos da 76ª Zona Eleitoral (ZE).

De acordo com informações do Cartório Eleitoral, as sentenças das duas vereadoras foram expedidas nesta terça-feira (17/01) e publicadas no Diário Eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O juiz também determinou que após o trânsito em julgado, oficie-se ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) para que seja providenciada a retotalização dos votos do pleito proporcional de 2016.

Linda Mara, que foi impedida de ser diplomada por decisão judicial, chegou a ser presa pela Polícia Federal no curso da “Operação Chequinho”. Ela chegou a ficar foragida por cinco, mas foi capturada em um Hotel na cidade do Rio de Janeiro juntamente com sua assessora particular e a secretária Desenvolvimento Humano e Social, Ana Alice Ribeiro Lopes. Já Cecília foi empossada no dia 1º de janeiro juntamente com os demais eleitos.

Com a decisão em desfavor de Linda Mara e Cecília, sobe para sete os vereadores (Jorge Rangel, Roberto Pinto, Ozéias Martins, Magal e Miguelito) eleitos em 2016 que foram cassados pela Justiça Eleitoral. A acusação é de abuso de poder político e poder econômico. Ainda há outros quatro vereadores na berlinda, cujas sentenças devem ser proferidas nos próximos dias. Para todas as decisões cabe recurso.

URURAU