segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Calendário de saque do FGTS sai nesta 3ª

Trabalhador saberá quando dinheiro de conta inativa estará liberado



Os mais de 10 milhões trabalhadores que têm saldo em conta inativa do FGTS até dezembro de 2015 vão saber quando começa a liberação do saque nesta terça-feira(14). O calendário de pagamentos será divulgado pelo governo federal, às 11h, em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília.

A data prevista para as primeiras retiradas é 13 de março. A ordem dos saques será baseada no mês de aniversário do trabalhador, assim como acontece como o pagamento do abono do PIS/Pasep.
Poderão retirar o dinheiro todos que tiverem uma conta do fundo encerrada até 31 de dezembro de 2015. Conta inativa é aquela que não recebe mais depósitos. Isso ocorre sempre que o trabalhador é desligado da empresa.
São 18,6 milhões de contas inativas há mais de um ano, com saldo total de R$41 bilhões. A estimativa do governo é que 70% das pessoas com direito ao saque procurem a Caixa Econômica Federal para ter acesso aos saldos das contas. Não haverá limite de valor para saques. Mais de 80% das contas têm saldo inferior a R$ 880 (salário mínimo de 2016).
A Caixa também deverá anunciar um site específico para consultas sobre as contas inativas. A página na internet informará se o trabalhador possui direito ao saque do saldo. Lá, ele também vai ver quanto tem para receber e qual é o prazo para tirar o dinheiro.
O banco também avalia a necessidade de abertura das agências nos fins de semana para atender quem tem direito. Há a possibilidade dos correntistas da Caixa optarem pelo crédito em conta mediante autorização para essa operação. A retirada deve ser feita até julho, conforme informou o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.
Consulta
A expectativa é de que o novo site também seja anunciado na próxima terça-feira, juntamente com o calendário de saques. Atualmente, o trabalhador pode conferir se possui conta inativa ao acessar o site da Caixa Econômica Federal (www.caixa.gov.br) ou o do FGTS (www.fgts.gov.br), baixar gratuitamente um aplicativo para celular ou tablet — disponível para iOs e Android —, ou ir à uma agência do banco.
Em todos os casos é preciso informar o número do PIS e, para quem for ao banco, documento de identificação. Pode sacar o dinheiro todo trabalhador com carteira assinada que tenha conta vinculada a um contrato de trabalho encerrado até 31 de dezembro de 2015.
Segundo o Conselho Curador do FGTS, existem hoje R$ 30 bilhões depositados em contas inativas, cujo último depósito pelo empregador foi feito até o fim de 2015. Cálculos do governo apontam que a maior parte das contas tem saldo inferior a um salário mínimo. A expectativa é de que 70% dos 10 milhões de trabalhadores com direito ao saque retirem os recursos.
Quem puder deve investir
Como nas últimas duas décadas, o dinheiro aplicado nas contas do Fundo de Garantia perdeu quase 40% de seu valor para a inflação, especialistas em finanças orientam os trabalhadores que têm saldo a retirar os valores quando estiverem liberados a buscar uma aplicação que possam pagar mais do que a poupança. O saldo do FGTS fica em uma conta rendendo apenas 3% ao ano mais a Taxa Referencial.
Uma alternativa é o Tesouro Direto para quem quer ter uma opção segura para o dinheiro. De acordo com as regras, é possível investir pequenas quantias, a partir de R$ 30, e ter taxas de retorno bem mais atrativas que as da caderneta de poupança. Além disso, os títulos do Tesouro Direto podem ser vendidos diariamente. Eles têm garantia de recompra pelo Tesouro Nacional, com liquidez no dia útil seguinte.
O especialistas avaliam que é preciso cuidado para não gastar o dinheiro e comprometer o orçamento além da conta. Caso o valor a ser resgatado seja suficiente para quitar totalmente alguma dívida em atraso, é interessante agir dessa forma. Mesmo assim, é válido negociar e conseguir descontos, diminuindo parte do débito, para pagar à vista.
Fonte: O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário