sexta-feira, 23 de junho de 2017

Cidades estradas Acidente na BR 101 em Guarapari foi o mais grave já registrado no ES

Junto da tragédia em Guarapari, outros acidentes também estão na memória do capixaba



















Grave acidente na BR 101, em Guarapari
Grave acidente na BR 101, em Guarapari
Foto: Bernardo Coutinho
O grave acidente que aconteceu no início da manhã desta quinta-feira (22) entre uma carreta, um ônibus da Viação Águia Branca – que havia partido de São Paulo em direção à Vitória – e duas ambulâncias, no Km 343, na BR-101, em Guarapari, foi o mais crítico registrado até hoje nas estradas do Espírito Santo.
Quem confirma a informação é a própria Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo (PRF-ES). “Este é o acidente de maior gravidade do Estado”, lamentou Wylis Lyra, superintendente da PRF-ES.
E não à toa: até a publicação desta matéria, a Secretaria de Segurança de Estado da Segurança Pública (Sesp) confirmava 22 mortos e 21 sobreviventes na tragédia – desse número, sete pessoas encontram-se em estado grave.
Junto da tragédia em Guarapari, outros acidentes também estão na memória do capixaba. Um deles, inclusive, aconteceu na mesma região – e com circunstâncias bem similares – da fatalidade da manhã desta quinta-feira (22). 
Em dezembro de 2001, um ônibus da Viação São Geraldo – que de São Paulo em direção a Valença, na Bahia – bateu num bloco de granito e matou três passageiros, deixando 34 feridos.
O bloco de granito tinha 30 toneladas e caiu de uma carreta que estava invadindo a pista. Na ocasião, o caminhão seguia no sentido Vitória-Rio de Janeiro. Já o ônibus, vinha em sentido contrário.
OUTROS CASOS
Em março de 2003, uma colisão entre um ônibus da Viação Itapemirim e um caminhão carregado de cocos verdes na BR 101 Sul, na localidade de Jucu, em Viana, teve 15 pessoas mortas e 33 ficaram feridas.
O ônibus seguia de São Paulo com destino a Campina Grande na Paraíba. O caminhão havia saído do Ceará e tinha o Rio de Janeiro como destino final.
Outra tragédia também está marcada na história das rodovias capixabas. Em janeiro de 2006, dez turistas mineiros morreram quando uma carreta invadiu a contramão e bateu de frente com o microônibus em que eles estavam. O acidente aconteceu no Km 138,2, na BR-262, em Muniz Freire, na Regiao do Caparaó. 
Outras tragédias nas estradas capixabas
2017
Vale do Riacho, Aracruz
Cinco pessoas morreram, sendo três carbonizadas, em um acidente envolvendo um ônibus e um caminhão. O acidente aconteceu no trevo de Vale do Riacho, em Aracruz, na região Norte do Estado
2014
Km 249, BR-101, Serra
Em 27 de dezembro de 2014, oito pessoas morreram, sendo sete mulheres, e 21 ficaram feridas, após o ônibus em que estavam capotar no Km 249 da BR-101, na Serra. O veículo da empresa São Geraldo, seguia da Bahia para o Rio de Janeiro.
2007
Km 186, da BR-101, Aracruz
Em 18 de maio de 2017, cinco pessoas morreram e 17 ficaram feridas, após um bloco de granito pesando 40 toneladas cair de carreta e acertar um ônibus da Viação São Geraldo, no Km 186, da BR-101, Norte, no distrito de Guaraná, em Aracruz. O ônibus ia do Rio de Janeiro para Natal, no Rio Grande do Norte.
2003
Km 305, da BR-101 Sul, Viana
Em março de 2003, 15 morreram e 33 ficaram feridas em um grave acidente, no Km 305, na BR-101 Sul, em Viana, envolvendo um ônibus da Viação Itapemirim e uma carreta. Os veículos bateram de frente.
2002
Km 380, BR-101 Sul
Em fevereiro de 2002, três pessoas morreram e 15 ficaram feridas em Capim Angola, no Km 380, na BR-101 Sul, entre Rio Novo de Sul e Iconha. A colisão aconteceu entre uma caminhonete e um ônibus da Viação Águia Branca que viajava para o Rio de Janeiro.
2001
Km 340,8, BR-101 Sul
Acidente semelhante ao desta quinta (22) pela manhã. No Km 340,8 da rodovia BR-101 Sul, na localidade de Muriquioca, em Guarapari, onde um ônibus da Viação São Geraldo - que seguia de São Paulo para Valença, na Bahia - chocou-se num bloco de granito com mais de 30 toneladas e matou três passageiros e feriu 34 das 42 pessoas que viajavam no coletivo.

Fonte: Gazeta online

Nenhum comentário:

Postar um comentário