quinta-feira, 8 de junho de 2017

VICE-PREFEITO DE ITAPERUNA ROGERINHO ROMPE COM O PREFEITO MARCUS VINICIUS!
























Segundo informações de advogados especialistas em administração pública Municipal, a confusão que houve em Itaperuna entre o Vice-Prefeito Rogerinho e a Secretária de Ação Social Camila Andrade, esposa do Prefeito de Itaperuna Doutor Marcus Vinicius foi simplesmente um pano de fundo para os reais problemas que acontecem no governo municipal de Itaperuna. Segundo essas informações, primeiramente temos que o vice-prefeito não teria aceitado a dispensa de licitação para contratação de empresa de lixo no valor de dois milhões e duzentos mil reais para trabalhos de 3 meses, sendo que,  os caminhões da Prefeitura e os funcionários poderiam estar trabalhando junto com a empresa, o que diz ser legal. A escolha da empresa de lixo também foi o primeiro motivo da confusão.

O segundo motivo foi que o Prefeito Marcos Vinícius enviou para Câmara Municipal de Itaperuna projeto de lei criando aproximadamente mil cargos comissionados e que pode ser considerado ilegal na justiça tendo em vista que houve a transformação de 500 contratos irregulares  através de RPA em cargos comissionados, que segundo especialistas burla um concurso público para preenchimento de cargos de carreira.

O terceiro e grave problema refere-se a contratação de uma OS- Organização Social para gerir a administração da UPA de Itaperuna, o que diga-se também houve a dispensa de licitação e a contratação de uma empresa do Grande Rio que não se sabe de que deputado estadual ou federal pode ser, e que poderia causar prejuízos à candidatura do vice-prefeito Rogerinho ao cargo de deputado estadual. O município também de Itaperuna firmou um contrato de aproximadamente 15 milhões por ano para gerir a UPA.  Fica a pergunta ..Qual é a empresa do Grande Rio e quem são os verdadeiros donos ?

O quarto problema refere-se à secretaria de saúde de Itaperuna que desde o início da administração do prefeito Marcos Vinícius não tem mais o responsável pelo setor de pregão para compra de medicamentos e outros insumos. Nos bastidores da política de Itaperuna comenta-se que a secretaria de saúde poderia ou estaria na iminência de aderir à ata de registro de preços de outros municípios, tendo em vista que não existe mais esse setor na Secretaria de Saúde. Sabendo disso o vice-prefeito Rogerinho poderia estar fazendo a coleta de provas documentais dentro da Secretaria de Saúde o que diga-se pode ter sido proibido de ter acesso a estes documentos, segundo a fonte dessas informações a empresa que está sendo contratada seria uma empresa do município de Pádua, ou seja, da região noroeste Fluminense, e o município de Itaperuna estaria comprando os medicamentos e os insumos através desta ata de registro de preços de uma cidade da região.

O quinto problema refere-se à possibilidade do prefeito Marcos Vinícius fazer a licitação ou a dispensa da licitação para implantação no estacionamento rotativo em Itaperuna e que o vice-prefeito Rogerinho não estaria tendo condições de opinar para fazer com que haja realmente uma licitação. Segundo relatos a empresa que vai operar o sistema de estacionamento rotativo de Itaperuna poderá ser  escolhida e poderá ser  contratada através de dispensa de licitação e  o  vice-prefeito Rogerinho não aceitou essa situação.

O sexto problema refere-se à secretaria municipal de fazenda que poderia estar fazendo pagamentos de despesas nos cinco primeiros meses da administração do Prefeito Marcos Vinícius sem o devido empenho da despesa o que pode ser  motivo para a condenação do prefeito Marcos Vinícius junto ao Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro

O sétimo e o mais grave problema é que aproximadamente quase todas as contratações do município de Itaperuna estão sendo feitas por dispensa de licitação, sendo que o município de Itaperuna possui o devido setor de cadastro das empresas para participar de concorrências outras modalidades de compra de materiais e serviços, e que o vice-prefeito Rogerinho não estava sendo escutado para opinar sobre esses assuntos.

Oitavo motivo também é grave, pois se refere à cobrança de IPTU do ano de 2017, tendo em vista que os valores do IPTU estão em média 50%, 80% e algumas ruas com acréscimo de 200% do valor referente ao ano passado, onde o então vereador Marcus Vinicius falou na câmara municipal de Itaperuna que iria corrigir este problema. Em campanha eleitoral e quando foi eleito simplesmente aplicou a Lei do Ex-Prefeito Alfredão fazendo com que a população tenha que pagar estes valores absurdos, e que o Vice-Prefeito Rogerinho não estaria aceitando esta situação e também pelo fato de que a empresa que foi contratada para fazer este serviço não demonstrou a planilha de medidas imobiliárias para chegar a estes valores do metro quadrado nas ruas o que pode fazer com que o Município tenha que devolver estes pagamentos por falta de apuração do metro quadrado real na cidade e nas ruas.

Comenta-se na cidade que o clima ocorrido hoje em Itaperuna é Irreversível e que a candidatura do vice-prefeito Rogerinho para Deputado Estadual está seriamente ameaçada. Agora a única saída do  vice-prefeito para se defender, caso haja documentos coletados nesses 5 meses que desabone a conduta do Prefeito Marcus Vinicius, que envie ao Ministério Público as possíveis mazelas da administração,  o que pode ser prova documental,  prova testemunhal , gravações de áudio e vídeo.

Quem sobreviver irá contar a história!



Nenhum comentário:

Postar um comentário