quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Crise: Campos registra perda de mais de 6.400 vagas de trabalho em 2016



Confira também o que ocorreu nos municípios da regiáo
Campos foi a quinta cidade do Estado do Rio que perdeu mais vagas de emprego formal (com carteira assinada) em 2016, segundo o Ministério do Trabalho e do Emprego, através de levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), na soma entre o número de demissões e contratações. Neste período, foi registrada a perda de 6.421 postos de trabalho eliminados nos últimos 12 meses.

Macaé foi o terceiro município que mais eliminou vagas, com um saldo negativo de 13.137 empregos a menos no balanço entre demitidos e contratados, atrás apenas da cidade do Rio de Janeiro, que registrou menos 138.168 vagas, e de Duque de Caxias, em segundo, com menos 14.121 postos de trabalho. Niterói foi o quarto município com pior saldo negativo do ano passado, com 12.448 empregos a menos.

Ainda com relação a outros municípios da região Norte Fluminense, depois de Macaé e Campos foi São João da Barra o terceiro município que registrou maior volume de perdas de postos de trabalho, com 1.503 vagas a menos.
Em quarto, São Fidelis, com saldo negativo de 268 vagas. Depois, São Francisco de Itabapoana, com menos 182 vagas. Quissamã aparece em sexta colocação, com 111 postos de trabalho a menos. Já Conceição de Macabu registrou menos 90 vagas de emprego em 2016.

Em meio à crise, há municípios que registraram maior volume de contratações do que de demissões, casos de Carapebus, com 37 vagas a mais, enquanto que Cardoso Moreira também registrou saldo positivo com 5 vagas.

Em Campos, a área onde houve mais demissões foi o setor de serviços, com 2.531 demissões de trabalhadores. Depois, o comércio, com 1.746 trabalhadores que foram desligados de seus empregos. O terceiro segmento que mais demitiu em Campos, em 2016, foi a construção civil, com 1.227 rescisões. Logo, a seguir, a indústria de transformação, com 1.215 pessoas demitidas.

O setor da agropecuária e pesca foi o destaque no saldo positivo isolado, com mais contratações do que demissões em Campos, registrando um saldo positivo de 462 postos de trabalho.

Em Macaé, o setor de serviços foi o que mais registrou demissões com um total de 8.040 vagas a menos em 2016, seguido pela construção civil, com saldo negativo de 1.897 postos de trabalho. Em terceiro, o comércio com 1.388 vagas de emprego a menos. A indústria da transformação logo depois com menos 1.074 empregos.

PANORAMA NACIONAL – No plano nacional, nos últimos 12 meses foram fechadas 1.321.994 vagas, 14% a menos do que no mesmo período de 2015, quando o mercado perdeu 1.534.989 postos de trabalho. Apesar dos números ainda serem negativos, a comparação já mostra uma diminuição significativa no fechamento de vagas.

Fonte Campos 24 hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário