quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Gil Vianna com cadeira na Alerj


O ex-vereador campista Gil Vianna (PSB) vai assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a partir de fevereiro. Essa é a expectativa de mudança para os próximos dias. Ele ficará com a vaga do deputado Jair Bittencourt (PP), que assumirá a secretaria de Agricultura do Estado. Gil, que no ano passado foi candidato a vice-prefeito de Campos na chapa encabeçada pelo pedetista Caio Vianna, diz estar feliz com a mudança, mas já sabe que terá um impasse pelo caminho. O suplente Pastor Éber Silva (PR) vai reivindicar a cadeira, alegando infidelidade partidária de Gil. O futuro parlamentar deixou o PR porque, segundo ele, teve problemas com o partido.

 Existe um processo sobre isso, não fui nem condenado, nem absolvido. A minha situação é parecida com a do deputado Geraldo Pudim (PMDB), que deixou o PR antes da janela. Se o Pastor Éber vai questionar, isso cabe a ele — comentou Gil, que já esteve na Alerj nessa segunda-feira para se inteirar sobre os detalhes das movimentações políticas que o levarão à Casa.
Na coligação PR/Pros para disputa por cadeiras na Alerj em 2014, Gil, então vereador, ficou com a segunda suplência, ao obter 22.334 votos. Na pleito do ano passado, Rogério Lisboa (PR) venceu a disputa para a Prefeitura de Nova Iguaçu. O até então primeiro suplente Marco Figueiredo (Pros) herdou a cadeira. Agora, com a saída de Bittencourt, a vaga fica para o ex-vereador campista, que ficou com a segunda suplência. “Assumir o mandato na Alerj é um sonho que se Deus quiser vamos realizar em breve. Sou sargento da Polícia Militar com muito orgulho e estarei brigando pela classe, além de toda nossa região Norte e Noroeste Fluminense. A expectativa é que o Jair seja nomeado nesta quarta (amanhã) e que a gente assuma o mandato na quinta”, disse o futuro deputado.
Em um momento conturbado no cenário político estadual, Gil salienta que apesar da experiência no parlamento municipal, o momento é de cautela e de ouvir todas as correntes políticas. “Fui vereador, tenho a experiência na Câmara. Mas tudo na Alerj é novo pra mim e estou muito feliz com essa oportunidade. Vamos conversar, nos inteirar sobre todos os assuntos. Sabemos das dificuldades que o Estado passa e nesse momento é preciso cautela”, observou Gil.
A Folha tentou contato com o Pastor Éber para saber detalhes das medidas que serão adotadas para pleitear o mandato, como informado por nomes de influência no PR, mas não obteve êxito até o fechamento da edição.
Jair Bittencourt vai assumir a Agricultura
O deputado estadual Jair Bittencourt (PP) vai se licenciar do cargo para assumir a secretaria de Estado de Agricultura. O deputado contou que recebeu o convite do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Christino Áureo, atual secretário da Casa Civil. Bittencourt elogiou a atuação de Christino frente à Agricultura. Segundo o deputado, ele foi responsável por um importante trabalho:
— Eles buscavam um perfil do interior, que já tivesse passado pelo Executivo. Milito na saúde, agricultura e em questões ligadas ao interior. O secretário Christino Áureo fez um trabalho que todo mundo reconhece, foram mais de 16 anos. Hoje você tem a Emater (Empresa de Assistência Técnica Extensão Rural) estruturada, a Fiperj (Fundação Instituto de Pesca) técnica, a Pesagro (Empresa de Pesquisa Agropecuária) técnica. A Agricultura é uma secretaria que tem perfil técnico, não político.
O ex-prefeito de Itaperuna sabe que o momento não é dos mais fáceis, mas acredita que terá a oportunidade de apoiar e incentivar a agricultura, pecuária e pesca nos municípios do rio, em especial os da região. “A gente sabe que o Estado tem pouca capacidade de investimento, mas nós temos que fazer um trabalho. A agricultura é a base do desenvolvimento. A cidade pode crescer, mas é um erro abandonar a agricultura”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário