quinta-feira, 6 de julho de 2017

Prefeitura de Campos atende pescadores

Campos vai ao Ibama por instalação de draga flutuante no canal da Barra do Furado













O superintendente de Agricultura e Pecuária, Nildo Cardoso, participou de uma reunião, na quarta-feira (5), na sede do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Rio de Janeiro, para viabilizar a instalação de uma draga flutuante permanente no canal da Barra do Furado. Segundo Nildo, a draga flutuante permanente era uma pendência de Campos há pelo menos cinco anos e, agora, o processo começou a andar.
A instalação da draga vai permitir que os barcos acessem o mar a qualquer hora, garantindo o sustento das famílias dos cerca de 220 pescadores de Campos e Quissamã, além de contribuir para a geração de trabalho e renda.
— Foi uma reunião 100% positiva. Podemos agilizar quais são os próximos passos para a implantação dessa flutuante permanente que trará muitos benefícios para aquela região entre Campos e Barra do Furado. O município já tem essa pendência há uns 4 ou 5 anos e decidimos entrar no circuito para viabilizar essa instalação — explicou Nildo ao ressaltar que a draga flutuante será adquirida pela Petrobras, no valor de cerca R$ 400 mil, cabendo a Campos e a Quissamã apenas a manutenção do maquinário.
Também participaram da reunião o superintendente do Ibama no Estado do Rio de Janeiro, Pedro Castilho; o chefe do Núcleo de Licenciamento (NLA/RJ), Roberto Huet; e o secretário de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca de Quissamã, João Carlos Pinto.
Ainda segundo Nildo, as próximas exigências feitas para a instalação da flutuante permanente foram a realização de duas audiências públicas e o licenciamento do Instituto Estado do Ambiente (Inea).
— Essas duas audiências nós já realizamos, uma aconteceu em Quissamã e a outra foi feita há uns 15 dias na Colônia de Pescadores de Farol. Agora vamos fazer contato com o Inea para essa licença — explicou.
Para o superintendente de Agricultura e Pesca, a máquina trará ainda inúmeros benefícios para pescadores e produtores rurais daquela região.
— O primeiro benefício é que não vai ter mais a preocupação com abrir e fechar comporta, pois será uma draga permanente. Além disso, não irá mais prejudicar os produtores rurais e, principalmente, os pescadores do Ponta Grossa, pois quando a comporta era aberta por muito tempo prejudicava os produtores e, quando era fechada prejudicava a pesca — ressaltou.
Campos 24 hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário